quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Mesmo com pressão, deputados aprovam audiência sobre papiloscopistas

Renata Zago

Aprovado o pedido de audiência pública para debater o projeto que insere os papiloscopistas na categoria de perito criminal. A audiência já está marcada para a próxima quarta-feira (14), às 9h, e, em seguida, o projeto entra na pauta da reunião deliberativa das 10h.

Antes de aprovar o requerimento, os deputados lembraram as pressões que a deputada Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) recebeu durante a semana. Segundo a deputada Manuela d’Ávila (PCdoB-RS), a deputada do Amazonas recebeu e-mails e telefonemas com insultos.

A assessoria da deputada Vanessa Garazziotin esclareceu que não houve invasores ou polícia, como citado na reunião da CTASP. Na semana, os papiloscopistas procuraram a deputada, pressionando para que ela retirasse o pedido de audiência. O problema, na verdade, foi isolado: um papiloscopista baiano, não ligado à entidade de classe, enviou um e-mail ameaçando colocar faixas depreciativas sobre a deputada no Congresso. De acordo com os assessores da parlamentar, o assunto já foi esclarecido com o próprio autor da mensagem.

A Polícia Federal entrou na história porque seus peritos criminais também procuraram a deputada. "Depois de muita conversa, conseguiram um acordo com as duas categorias para fazer a audiência", explicou um de seus assessores.

Muitos deputados que na última reunião foram contrários à realização de audiência pública, hoje se manifestaram a favor do debate, como forma de se solidarizar com a deputada. Exemplos disso foram os deputados Mauro Nazif (PSB-RO) e Luiz Carlos Busato (PTB-RS), que lembraram o acordo entre os peritos criminais e os papiloscopistas.

"Democracia não é anarquia, é processo de convencimento", disse o deputado Roberto Santiago (PV-SP), seguido do deputado Fernando Nascimento (PT-PE), que afirmou: "não admitimos esse tipo de pressão". O requerimento foi aprovado por unanimidade e a Comissão de Trabalho já prepara a audiência.

Um comentário:

sleon78 disse...

Solidarializo-me com a Deputada Vanessa Grazziotin, eu como papiloscopista, não aprovo este tipo de atitude de alguns colegas que se exaltaram e levaram a emoção antes da razão, nós papiloscpistas, sabemos o quanto este projeto é importante para o reconhecimento e futuro de nossas carreiras, mas infelizmente o PL está sendo prejudicado pela vaidade de alguns peritos criminais, estamos muito preocupados com essa situação, mas, de fato, não se justifica este tipo pressão que a Deputada Vanessa Grazziotin sofreu.
Temos é que convencer e não pressionar desta maneira.
Um Abraço à todos e até dia 14 na audiência.